Ingrid Silva, Primeira bailarina negra brasileira na capa da Vogue

Foto: Henrique Gendre para Vogue Brasil (reprodução)

Pousando sem roupa e grávida, a carioca Ingrid Silva é a primeira bailarina negra brasileira a estampar a capa da revista Vogue Brasil.

Grávida de primeira viagem, Ingrid Silva afirmou que esta capa da vogue “é uma potência em todos os sentidos” e representa a mulher negra brasileira.

“Representatividade é muito importante, em todos os sentidos. Esta capa é isso. É representar a mulher negra, brasileira, bailarina (Para as que sonham ou sonharam). Mais uma vez fazendo história sendo a primeira bailarina negra brasileira na capa da Vogue”, revelou nas suas redes sociais.

Nascida no Rio de Janeiro, Ingrid começou a praticar balé aos oito anos de idade e em 2008 mudou-se para Nova York, quando o fundador do Dance Theatre of Harlem, o coreógrafo Arthur Mitchell, a convidou para ingressar na companhia júnior. Atualmente integra o elenco principal.

A bailarina de 31 anos tem suas sapatilhas no acervo do Smithsonian Museu Nacional de História e Cultura Afro-americana, nos Estados Unidos. Durante 11 anos Ingrid pintou suas sapatilhas com base para que ficassem compatíveis com o seu tom de pele.

As sapatilhas de ballet foram criadas em 1820 e eram brancas, com o passar dos anos começaram a ser comercializadas na cor rosa para ficassem parecidas ao tom de pele das europeias. E apenas em 2017, é que a marca norte-americana Gaynor Minden começou a fabricar em grande escala sapatilhas de ballet para peles negras.

Além de bailarina, Ingrid Silva é ativista e fundadora da “EmpowHerNy”, uma plataforma criada para dar voz as mulheres e ajuda-las a trilharem o seu próprio caminho.

Artigos Relacionados