‘Eu Quero Paz’: Elisa Rodrigues junta sete vozes para cantar pela paz

Elisa Rodrigues convidou Ana Cláudia, Elisa, Joana Espadinha, Joana Alegre, Mimi Cat e Rita Onofre, para darem voz às suas palavras em “Eu Quero Paz”, um registo A Capella, captado pelo olhar de Edgar Keats que pode ser visto no YouTube oficial de Elisa Rodrigues.

“Eu Quero Paz” resulta de uma dia informal em estúdio, de um desabafo colectivo e da inconformidade de Elisa Rodrigues. “Um trabalho que sai fora do espectro que nos acostumou mas em que continua o seu percurso de letrista e compositora, uma canção poderosa, cantada a sete vozes, que protesta a realidade que nos rodeia”, pode-se ler em comunicado enviado à redação.

«Este tema surgiu da impotência e impaciência que sinto.  
Sou mãe, sei o cuidado e o amor com que se gera e cria um filho. Sei que a vida de uma criança é sagrada. 
A guerra e a subsequente não preservação da vida e da felicidade das crianças vai contra o instinto mais básico do ser humano, o instinto da preservação da espécie.
Temos que despertar e, cada um à sua maneira, contribuir para que a paz e a igualdade de direitos passe de utopia a realidade.»

                                                                                                                         Elisa Rodrigues

Letra de “Eu Quero Paz”:

Eu quero paz

Da que não se desfaz

Da que não escolhe sítio pra existir

 

Eu quero paz

Daquela que dura

Da que está madura

Pronta a consumir

 

Que eu não posso

Eu não posso mais esperar

Eu não posso

Eu não posso mais esperar

Que há crianças sem dormir

E outras não vão acordar

Que há crianças sem dormir

E outras não vão acordar

 

Eu quero paz sem cor preferida

Paz que lamba a ferida toda por igual

Eu quero paz de língua comprida

Da que chegue mesmo

até ao fim do mal

 

Que eu não posso

Eu não posso mais esperar

Eu não posso

Eu não posso mais esperar

Que há crianças sem dormir

E outras não vão acordar

Que há crianças sem dormir

E outras não vão acordar

 

Que eu não posso mais amar

E trazer a esta terra

Os meus filhos pra perder

Por uma guerra

Artigos Relacionados

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado.